"Segue o Seco" – parte 4

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Meu aniversário foi longooo e continuou assim:

Voltando pra San Pedro almoçamos num restaurante simples, mas gostoso, que tinha bolo de sobremesa (pena que ele tava afogado no leite e não tããão bom! hahaha), aí fomos descansar um pouquinho no hotel e logo já era hora de voltar pra estrada: a tarde era das lagunas!!!

Fomos conhecer as “Lagunas Cejar”. Também é um passeio perto da cidade, de altitude baixa e que começa a tarde, umas 15h30.
São algumas lagunas – dependendo da estação do ano você pode ver 3, 4, ou 2 lagoas, isso porque dependendo da quantidade de chuva do ano e quão mais ou menos cheias de águas ela estão, elas podem se juntar em uma grande ou formar lagoas menores – no meio de um salar e, portanto, cheinhas de sal!
Já não me lembro a concentração do sal na água, mas é altíssima, assim como no Mar Morto e, da mesma forma, tem aquele efeito bacaníssimo de fazer TUDO boiar!
Não sou a melhor pessoa pra explicar, porque o vento frio e a água congelante me venceram e eu não me atrevi a entrar, por isso não posso descrever a sensação! 
De novo, nossos rapazes corajosos entraram e podem contar melhor pra vocês!

(aliás, um parêntesis importante que esqueci de fazer lá na parte 1: companheiros de viagem e/ou outras pessoas que já fizeram os mesmos passeios, sintam-se livres pra me corrigir, me desmentir (rs), me ajudar a lembrar e/ou acrescentar o que quiserem sobre tudo isso, ok?!?! Comentários liberados e desejados, sempre! 😉 )

Boia-se sem nenhum esforço!


Se você for como eu e amarelar, perdendo a chance de provar essa experiência única, não se preocupe, não é passeio perdido! O visual do lugar já vale! Mais uma vez, é um espetáculo de cores!!


Não é areia, é tudo sal!


Vulcões ao fundo!!


Ah! Importante: Depois desse “mergulho na superfície” você saí da água MUITO mais salgado do que de um banho de mar, por exemplo… Algumas agências de turismo levam uns galões de água doce pro pessoal se lavar, a nossa não levou, mas nos levou até uma mangueira de água de poço (a água mais gelada possível! rs)… o Guto já estava de roupa e ficou com preguiça de se lavar e foi ficando incrivelmente com uma crosta branca de sal secando no corpo, no cabelo, nas orelhas… bizarro!!!

Mas tudo bem, porque a próxima parada, logo ali do lado, seria os “Ojos del salar”, dois buracos, um do lado do outro, como olhos mesmo, de água docinha e muitos metros de profundidade pras pessoas pularem e se lavarem do sal!


clique nas fotos para vê-las maiores e melhores! 😉




Só que quando chegamos lá começou a ventar muito, um vento muito gelado, e o céu nublou! Piorou aquele nosso amigo frio congelante e só uns poucos loucos tiveram coragem de pular!

Como fazia frio e não tinha muito mais o que ver aí, fomos pro próximo ponto (que eu não lembro o nome…alguém dá um help aí????).

Mais salar, mais lagunas…só que os mais bonitos que vi!!!

Uma imensidão de branco de sal, depois uma imensidão de azul, pro outro lado uma imensidão de deserto e pra todos os lados as Cordilheiras e Vulcões!!! Lindo demais!!!

Mamãe! 


Num dia sem nuvens e sem vento essa lagoa forma um espelho d’água e reflete direitinho os vulcões do fundo – já vi foto, é fantástico!!!

Foi aí que tirei essa foto mega blaster legal:



Não contem pra ninguém, mas por causa da imensidão do branco, mesmo pulando baixinho dá esse efeito de “voando”! Muito legal, né não?!?! =)

Mas oh, não foi fácil fazer a foto, dêem uma olhada no mico:


Hahahaha!!! Como era meu aniversário, ninguém podia me julgar! Ufa! hahahaha



Tinha muito vento e muuuuitaaa nuvem… mas o que perdemos de espelho d’água, ganhamos de pôr-do-sol-mais-espetacular-da-minha-vida!!!!

Tão maravilhoso que é impossível escolher as fotos! Contentem-se com poucas e morram de vontade de ir ver ao vivo!!!

Nossa beleza infinita  e natural sendo favorecida pela luz incrível e natural!!!



Hermano e yo modelando!

A cada minuto mudava tudo… era virar pra um lado pra tirar foto e quando você olhava de volta já eram outras cores, outros formatos, outra emoção… Incrível demais, juro!!!
Tanto que eu não queria ir embora!
O sol foi sumindo, o vento foi piorando, o frio foi ficando mais cortante… Lucas, Claudio e Rejane já estavam na van fazia tempo e tiveram que arrastar eu, minha mãe e o Guto pra voltar pro hotel! hahaha

Pra terminar o dia, banhinho, roupa nova, um jantar gostoso (comi uma empanada de queijo com azeitona deliciosa!), um brinde à Gabi e a merecida cama!!!

Porque ainda falta um dia de Deserto de Atacama!!! Aguardem…rs


Anúncios

3 pensamentos sobre “"Segue o Seco" – parte 4

  1. Gabi a 1ª foto até parece de alguma praia do Brasil, dá uma sensação que tava um calor bom, gostoso…rsrs.Essas paisagens são de tirar o fôlego, são deslumbrantes, comemorou seu aniversário em grande estilo!Bjuss

    Curtir

  2. Mariana, dá pra programar a viagem pro verão, aí o frio não vai ser tortura, não! Abril já é bem comecinho de outono, o ar já é gelado por aqui…
    De tirar o fôlego mesmo, Má!!! Pessoalmente, então… uff!!!
    Beijos meninas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s