“Tudo certo, tudo bem, tanto faz!”

Desde que venho anunciando essa gravidez tenho ouvido de um sem número de gente a seguinte frase: “nossa, segunda gravidez deve ser muito melhor, muito mais tranquilo porque você já sabe o que esperar, o vem pela frente”

Mas isso nunca tinha feito muito sentido pra mim.. 

Sei lá, li TANTO na gravidez da Cecília, tantos e tantos posts de uns blogs maravilhosos, tantos grupos de apoio.. Eu sabia o que esperar, sabia o que viria! Claro que a prática é sempre diferente da teoria, mas eu realmente acho que tinha (e tenho) uma boa tranquilidade quando se trata de ser mãe…rs (modéstia? Cadê? Cês viram por aí? rsrsrs)
Mas hoje de manhã, enquanto eu observava Cecília devorar seu sanduíche fiquei pensando na tal frase..

Explico: Cecília come bem! Come muito bem! Demorou bastante pra começar a comer de verdade, mas eu nunca me preocupei ou tive pressa (santo mamá que nos acompanhava!!!)

Sempre ofereci de tudo, mantive as opções sempre saudáveis, fui conseguindo adaptar o cardápio aqui de casa pra ficar saudável dentro da nossa realidade, etc. 

A comida sempre esteve lá e o quanto ela comia foi lentamente aumentando. Nunca me preocupei com quantidade, nunca exigi que ela comesse mais do que parecia disposta – confiei mesmo naquela história de que bebês amamentados em livre demanda conhecem seu próprio estômago e sabem quando querem ou não mais! 

(mas confesso que não sou lá tão liberal quanto preza meu Guru-Gonzalez e apesar de não forçar, dou umas insistidinhas, até por não saber quando ela parou de comer porque se distraiu ou porque está satisfeita)

O fato é que esse “aos pouquinhos” foi virando uns poucãos e atualmente ninguém acredita no tanto que ela consegue comer..Amigos ficam pasmos, já veio até garçom em restaurante comentar… Na escola ela termina a merenda dela (que normalmente é uma fruta ou um pouco de cereal) e sai caçando os restos dos amigos..rs Foi-se o tempo em que eu pedia um prato no restaurante e dava pra gente dividir… No geral oscila um pouco.. Passa por períodos em que come como uma criança normal e outros como verdadeira pequena-draga!

Semana passada, por exemplo, ela pegou uma super gripe, o apetite diminuiu, teve até um dia em que ela só comeu uvas e um pouquinho de milho cozido, mais nada..! Resultado? Essa semana está um saco sem fundo!!! Termina de mastigar o almoço pedindo pra comer outra coisa, chora porque não quer dormir e sim comer, acorda de manhã e a primeira coisa que diz é “quero pãozinho”, chora enquanto eu preparo a comida como se estivesse a hoooras com fome e por aí vai…
  

Por que que eu to contando tudo isso? Pra me gabar? Não, minha gente! Continuem lendo pra pegar o gancho com a história lá do começo.rs

Apesar de ser uma pequena draga de vez em quando, Cecília é magrela! Magrela de tudo! Não sei quantos meses faz, acho que uns 4 ou 5 que to ansiosa pra trocar o tamanho da fralda, achando que ela tá quaaaase chegando lá  e a bendita balança não sai do lugar! Cecílinganha peso muuuuuito devagar! Mas cresce feito sei lá o que, minha gigantinha!

E é super saudável!!! Inteligente, ativa, feliz e saudável! 

(saúde, aliás, comprovada semana passada nuns exames de sangue que fizemos pra ver a história da alergia dela)
E aí hoje de manhã eu tava olhando ela comer cheia de fome e “vazia” de dobrinhas (rs) e pensando naquelas mães de bebês pequenos que ficam apavoradas ou orgulhosas no dia da pesagem no pediatra. Tava pensando nos pediatras terroristas que ficam com a calculadora “ameaçando” ter que dar complemento porque o bebê não atingiu o ganho diário de X gramas por dia. Tava pensando na cultura maluca que acha que bebê e crianças gordinhos é que são saudáveis e se alimentam bem. Como se o número da balança fosse o único indicativo importante. Como se o bebê e a criança não fossem já (e também) um ser humano complexo cheio de outras coisas pra serem observadas!

E aí eu fiquei com raiva desse sistema maluco. E fiquei muito agradecida pela pediatra da Cecília lá no Chile, que podia não entender muito de alergia, mas que nunca me deixou influenciar pela balança!

E fiquei pensando se conseguiria alguém bacana assim pra acompanhar o Dante.
E depois me dei conta de que já temos o principal pra acompanhar o Dante: mãe e pai empoderados e seguros. Experientes?!

Claro, claro.. Não vou contar vantagem antes de a água bater na bunda! Hahahaha. Vocês, sem dúvida, acompanharão as cenas dos próximos capítulos… Mas agora eu concordo mais com a tal frase: que bom que o Dante já vai chegar com um pouquinho mais de experiência nossa – e com uma irmã magrela e comilona que nunca ligou pra balança nenhuma! 😉

Anúncios

“E pareceres contínuo “

E lá se foram os 6 primeiros meses dessa gravidez! Mas não se apressem, vocês foram enganados a vida inteira, a gestação humana dura 10 meses e eu ainda tenho uns 4 pela frente!! Hahaha

Mesmo assim, é incrível como está voando! E é mais incrível ainda como essa fase em que estamos agora é GOSTOSA!!

Acho que foi a fase que mais me marcou na gravidez da Cecília, porque eu tinha na memória que os 10 meses eram todos gostosos assim – sorte que além da memória eu tenho o meu Diário Gestacional pra me lembrar que também passei perrengues, incômodos e inseguranças, viu?! 

Essa segunda gravidez foi bem injustiçada por um tempo… Na primeira eu sentia enjôo e comemorava o bom funcionamento dos hormônios, nessa eu sentia enjôo (bem mais, diga-se de passagem) e morria de ódio dos mesmo tais hormônios…rs E o mesmo vale pro sono, pras roupas apertadas e pra balança subindo, pra falta de ar, pra dor nos peitos e etc. (acho que só os gases não foram mesmo nunca comemorados! Hahahaha)

Cheguei a pensar que era birra minha, que como assim tava tão ruim se eu não tinha tido nada disso na anterior? Aí eu fui ler e vi que sim, sim..eu tive! Só esqueci mesmo! rs

E mais ainda: aí o tempo foi passando e essas coisas todas foram sumindo ou ficando pequenas, perdendo a importância… E a barriga – e o bebê – foram crescendo e as partes boas foram ficando melhores que tudo!

Estou numa fase deliciosa de deitar e (ao invés de dormir…) ficar namorando a barriga, filmando os malabarismos do pequeno alien, fazendo carinho e esperando resposta…! Comecei finalmente a fazer caminhadas (no horário que a Cecília tá na escola) e tô super curtindo a nostalgia de todos os milhares de quilômetros caminhados lá em Santiago quando era minha Chinchila que morava aqui dentro – alem de estar aproveitando muitíssimo esses momentos de “eu só pra mim”!

To começando a pensar em roupinhas, em quarto, em arranjos da vida a 4 pra quando ele chegar… Minha mãe já tem até data pra vir! 🙂

E pra melhorar mais ainda essa relação gostosa entre eu e ele, tem ela, que consegue, claro, deixar tudo mais delicioso ainda:

  
Ela fala dele, canta pra ele, empresta coisas preciosas pra ele…e já tá começando a ficar ansiosa pra saber quando é que esse irmão vai terminar de crescer na barriga pra poder nascer logo! rs
Enfim, estamos aqui, contando o tempo, fazendo planos, lembrando e redescobrindo coisas… Esperando o que tem que ser esperado, porque afinal, um negócio que a gente aprendeu direitinho da outra vez é que do tempo dele, é ele quem sabe!
E falando nele e em tempo, já temos nome escolhido: “o que perdura, estável, durável, duradouro”

Dante!

“Para realinhar as órbitas dos planetas”

É pra isso que ele veio. E eu soube desde o primeiro momento.

Desde que vi aquelas duas linhas fortes no teste de farmácia , abracei o Lucas e chorei… não sabia explicar porquê no momento,  mas hoje sei que “chorei de realinhamento”.

Antes que eu visse, eu sabia (e queria!), mas eu não pude acreditar! 

Sabia, mas ainda não tinha noção da dimensão disso tudo!
Para realinhar as órbitas  dos planetas!
Ele veio pra me transformar! E pra mudar a vida de todos nós aqui!

Veio e me mostrou que não tem essa de “experiência “, que a segunda rodada é a segunda rodada e não a primeira outra vez!

Por isso tem sido tudo tão diferente!

Com ele conheci de verdade as chatices do primeiro trimestre, o medo do “ai, meu deus, como vai ficar minha vida depois que nascer?”, a ansiedade pelo tal nascimento misturada com uma passagem maluca do tempo que já me levou metade dessa gravidez, sem que eu sentisse ou namorasse cada segundo dela.

Com ele experimentei apreensão, arrependimento, medo – tudo novo pra mim no tema gravidez. 

Ele foi nosso segredo por um bom tempo. Mas, preciso confessar, a verdade é que ele ganhou força pra mim só depois que deixou de ser.

Com ele forte em mim redescobri o desejo, a curiosidade, o namoro da ideia, o gosto do novo e a ânsia pelo diferente!
E por isso ele tinha que vir ELE!

Não podia ser “outra ela”, tinha que ser tudo novo, diferente, transformador!
Ele tá só começando! Ainda teremos muito mais dele em nossas vidas. Ele ainda vai transformar e ensinar muito aqui.

Nossos planetas ainda serão muitíssimo mais realinhados!
Ele ainda não tem nome definido, mas é desde sempre o meu Segundo Sol! 

  

“O Raul perguntooouu…”

Entón… Deixa eu contar mais da gravidez?! 😀
Já vou começar respondendo as perguntas que mais ouço(rs):

  • Sim, a gravidez foi planejada! Mas aconteceu bem mais rápido do que eu imaginei e veio acompanhada de vários momentos de choque e de pânico de “ai, meu deus! Que que eu tô fazendo fabricando outro filho agora??”rsrsrs (agora já me acostumei com a idéia! hehehe)
  • Já estou com 4 meses e meio – ou 18 semanas!!! Sim, tudo isso!!! Resolvemos não divulgar a notícia antes das 12 semanas e aí vimos que nossa ida pro Brasil seria bem pertinho dessa data, então ficou decidido que daríamos a notícia pessoalmente pro povo daí! Foi mais fácil segurar a língua do que eu achei que seria…rs
  • Ainda não sabemos se é menino ou menina. Sim, queremos saber! E não, não temos preferência! Lucas jurava (de novo) que era menina, mas agora já anda meio na dúvida… Eu não acho nada…rsrs Às vezes me bate uma super curiosidade, outras fico bem “de boa” com essa história de ter “bebê – sexo indefinido” na barriga!
  • Minha barriga, aliás, tá GIGANTE!!!! É inacreditável, parece que já tô pra lá dos 6 meses – e juro que é mais na barriga e não gordura generalizada (apesar de, claro, ter engordado um monte nesse último mês no Brasil…rs). Mas, sim, tenho certeza que é um só!

 

IMG_1745

Quase metade da segunda gravidez e ainda não aprendi a fazer boas fotos da barriga! hahaha

 

  • Ainda não temos nomes!
  • Já tô sentindo mexer!!! E é tão delicioso quanto eu me lembrava!!!
  • Sim, sim..quero ter outro parto natural – e melhorado! rs –  e tô investida nisso desde antes de engravidar! (depois conto mais..)
  • Cecília (por enquanto?) tá super de boa com a notícia! Acho que ela não entende de verdade que esse papo de que tem neném na barriga da mamãe significa que vai chegar um ser novo na casa (rs), mas ela já até meio que se relaciona com ele…rs Às vezes vem do nada dar beijo e abraço na barriga ( ❤ ), dá boa noite espontaneamente ( ❤ ), traz brinquedos pra mostrar pra ele ( ❤ ), etc – o mais divertido é que ela acha, sei lá porque, que meu umbigo é o canal de comunicação entre eles, então chega enfiando o dedo, colocando brinquedos e “gritando” nele! hahaha

Que mais vocês querem saber??? Pergunta aí, que tô facinha… hehehe

“E a vida que ardia”

Vida que arde, na verdade.

E pulsa.

E vibra.

Com força.

Com amor.

Mais uma vez.

Uma, duas, três, quatro, cinco vezes.

Agora somos 5 lá em casa!

Sim, uma nova vida pulsa em mim!

Arde, com seus 161 bpm:
  
E cresce – muito!

(e me enche de um monte de sentimentos que eu venho contar depois..rs)

Hoje queria mesmo contar pra vocês do papai noel ímpar que andou nos visitando!  🙂
  

A voz da dona e a dona da voz

Nossa, que saudades disso aqui!! Faz tanto tempo que parece que eu nem sei mais como blogar – depois vcs me contam se eu perdi ou não a capacidade (se é que algum dia já a tive!) hahahaha – cheguei com #dramamodeon, sentiram, né?! rs

As coisas aqui estão meio de cabeça para baixo, mas aos poucos, devagarinho, vou tentando – e querendo e precisando – voltar! Prometo!
Mas hoje venho com motivo específico: é que até o dia 04/10 tá rolando uma ação coletiva de divulgação e aprofundamento na discussão da Violência Obstétrica – e, claro, a “Louca dos Partos” aqui não poderia ficar de fora, né?!

Então… você já ouviu falar sobre Violência Obstétrica??
Pois é, a grande maioria das pessoas nunca ouviu! Mas, infelizmente, 25% das mulheres que tiveram filhos no Brasil viveram na pele essa atrocidade! 1 em cada 4 mulheres – isso é coisa pra caramba!!! E, o que pra mim é pior, algumas delas nem conseguem identificar exatamente o que lhes aconteceu…

Então, primeiro, o bê-a-bá:

Imagem: "Parto do Princípio"

Imagem: “Parto do Princípio”

A Violência Obstétrica pode ser sutil, pode ser “só” um comentário irônico, pode ser “só” uma empurradinha na barriga pra “ajudar” o bebê a sair (como a matrona tentou fazer no meu parto, aliás – HUMPF eterno pra ela!!), mas ela também pode ser brutal, escancarada, traumatizante….

E um dos grandes problemas  é que ela é TÃO praticada rotineiramente que muitas das ações que configuram (legalmente, inclusive) uma VO são consideradas “normais” por muita gente… Só que isso precisa mudar!!!

Não adianta nada eu vir aqui contar pra vocês todos os benefícios lindos e saudáveis de um parto normal quando, na verdade, um número assustador dos (poucos) partos normais que acontecem no Brasil são, na verdade, “anormais”, cheios de intervenções desnecessárias, cheios de agressões e com uma absoluta falta de respeito à parturiente e ao bebê!
Estudando durante a minha gravidez eu virei, sim, ativista do parto normal. Defendo, cheia de garra, o direito e a capacidade que toda mulher tem de parir. Mas, defendo, acima de tudo, o direito que toda mulher tem de ser respeitada no momento do seu parto – aliás, pré, parto e pós parto!!!

No documentário “Violência Obstétrica – A Voz das Brasileiras” você pode conhecer alguns relatos – aviso: não é nada “levinho”, ok?! Os depoimentos são doídos e são pesados, assim como a experiência dessas mulheres! Só que o melhor jeito de lidar com um tema desses é, justamente, não deixar calar! É dar voz a quem sofreu pra evitar que outras tenham que continuar passando por isso!
E é aí que entra a ação coletiva que falei lá em cima!!

Na semana passada a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou uma declaração oficial para a PREVENÇÃO E ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA nas Instituições de Saúde de todo o mundo!! É o primeiro documento oficial e mundial sobre esse tema e sua existência, com tradução oficial para o português,  traz à luz a grande importância desse assunto na realidade obstétrica atual – no mundo e no Brasil!

viol_ncia_obst_trica_OMS

E aproveitando que o assunto está “fresco”, o blog “Cientista que Virou Mãe” fez um chamado: que nós coloquemos o assunto em pauta! Que falemos sobre ele! Que não o deixemos banalizar (mais)! Que busquemos, juntos, soluções possíveis!

Você pode fazer sua parte divulgando o documento da OMS, postando nas redes sociais com a hashtag #VOBR2014, participando de discussões, enfim…opções é que não faltam! O importante é, como nunca canso de repetir: nos munir de informação!!!

Pra ficar bem claro, repito os links importantes:

O documento oficial da OMS: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/134588/3/WHO_RHR_14.23_por.pdf

Pra saber mais sobre a ação coletiva: http://www.cientistaqueviroumae.com.br/2014/09/prevencao-e-eliminacao-da-violencia.html

Sobre Violência Obstétrica: http://partodoprincipio.blogspot.com.br e https://www.youtube.com/watch?v=eg0uvonF25M

Façamos nossa parte!! 1 em cada 4 é mulher demais sendo desrespeitada num momento tão importante!!! Não quero essa realidade pro meu próximo parto! Nem pro seu próximo parto! Nem pro parto da minha filha – se/quando um dia ele vier a acontecer…rs

Não quero!!! E você??

"Chá-chá-chá"

Demorou porque elas tavam lá na Argentina, na máquina de uns amigos queridões que nos abandonaram e mudaram pra lá (rs), mas vieram esse feriado pra conhecer a Cecília! =)


Lucas organizou a festa de surpresa pra mim, contou com a ajuda dos nossos amigos pra garantir comilança (salgados e docinhos brasileiros!) e decoração…e eu caí que nem patinho!

Aliás, foi ridículo o fato de eu não ter me dado conta de que “alguma coisa estava acontecendo” antes e, especialmente quando eu cheguei no tal “aniversário da colega de trabalho” e comecei a ver de longe amigos nossos que não tinham nada a ver com a colega…
Só percebi que a festa era pra mim quando reparei que TODO MUNDO ali era amigo meu! hahahaha

Vamos às fotos?!

“Cecília” feito pela tia Carol (hoje tá na parede do quarto da pequena!!)


 

As lembrancinhas e uns docinhos


Doces!

Até bexiga com o nome dela eles encontraram!!!


Decoração


Ai, que saudades dessa barriga!!!

 As brincadeiras:

Fotos de alguns dos convidados bebês, pra gente adivinhar quem era quem

Acertar o tamanho da barriga (cortando um pedaço de fita)


Baby Bingo

Desembaralhar as letras e encontrar as palavras temáticas

Essa foi a diversão dos rapazes!

Mamadeiras cheias de cerveja, pra ver quem acabava de mamar primeiro!

hahahaha


Teve um caderno decorado com muito carinho, onde os convidados deixaram recados lindos pra Cecília!

E na hora de abrir os presentes eu tinha que adivinhar quem tinha dado..


E teve a presença desses amigos muito queridos, tios e tias muito babões, que fizeram a festa ser muito especial!!!



Tio Rubem
Tio André

Tio Duilio e Tia Yael

Tio Marcos e tia Constanza (que vieram da Argentina pra festa e organizaram as brincadeiras!!!)

Tio Fred e tia Camila

Tio Rapha e tia Aline

Tio Claudio e tia Carol

Tio Tomas e tia Emi

Tio Roberto e tia Isa (os anfitriões)

Vô Lalo e vó Nanci (que estrategicamente vieram no fim de semana da festa!)

Tia Montse 


 Aproveito pra agradecer à todos!!! A noite foi linda, foi especial, foi divertida!!! Sei que deu trabalho e dava pra sentir nos detalhes o carinho que vocês colocaram em tudo!!!
MUITO obrigada!!!!

"Querido Diário" – 39 semanas – pequeno anexo

Porque, né?! Se falta neurônio funcionando, nada mais esperado do que faltar pedaços do post.. hahaha
Faltaram tantos comentáriozinhos que ia dar trabalho editar e acrescentar, então resolvi escrever a parte, ok?!

Esqueci de falar que além das mudanças no cabelo e na pele, minhas unhas também começaram a crescer loucamente!!! Tava desde o começo da gravidez esperando essas mudanças famosas, mas elas só vieram agora, bem no finalzinho… curioso, não?!

Também não comentei que o calor deu uma aliviada…voltamos ao estado mais normal do verão Santiaguino, em que nas sombras a gente não passa tanto calor e a noite dá uma bela refrescada – bela, mesmo!! Silvia e Lucas até reclamam de frio, colocam mais roupa e fecham janelas…eu tô só achando uma delícia o ventinho fresco e brigando oras janelas ficarem abertas! hahaha

Dirigir já tá difícil porque além da dor na bunda (falei dela antes, né?! rs), a barriga fica praticamente encostando no volante – então decidiram que eu não devo mais fazer isso…rs
Eu, que não acho a tarefa nenhuma maravilha, tô até gostando! rs

Maní tá curtindo a companhia nova e constante da Sil, tá um pouco mais carente e continua com sua sensibilidade ímpar: grudou em mim de um jeito delícia quando cheguei tristonha com a notícia da matrona! ❤

E, principalmente, faltou a importante comemoração das minha pequenas vitórias gravídicas:

– com 39 semanas consegui cortar sozinha as unhas do meu pé!!! Todas elas!!! Uhuuu!!!! hahaha

– com 39+2 Maní teve sessão de banho e tosa!!! Sil fez companhia e deu uma mão na hora de usar a máquina de tosar (pq ela tá com mau contato e tá um saquinho de usar!)… fiquei orgulhosa por poder manter a rotina da filha mais velha normal até agora! rs


– fui no cinema assistir Hobbit e aguentei as quase 3 horas de filme inteirinhas, sem dormir, sem ter dores chatas e, especialmente, sem precisar ir fazer xixi no meio!! rsrs Cecília se mexeu o filme todo e o pai babão logo concluiu que ela já escolheu seu filme e sua mascota preferidos!! hahaha

“Dagão”- o bichinho preferido da Cecília

"Querido Diário" – 39 semanas – pequeno anexo

Porque, né?! Se falta neurônio funcionando, nada mais esperado do que faltar pedaços do post.. hahaha
Faltaram tantos comentáriozinhos que ia dar trabalho editar e acrescentar, então resolvi escrever a parte, ok?!

Esqueci de falar que além das mudanças no cabelo e na pele, minhas unhas também começaram a crescer loucamente!!! Tava desde o começo da gravidez esperando essas mudanças famosas, mas elas só vieram agora, bem no finalzinho… curioso, não?!

Também não comentei que o calor deu uma aliviada…voltamos ao estado mais normal do verão Santiaguino, em que nas sombras a gente não passa tanto calor e a noite dá uma bela refrescada – bela, mesmo!! Silvia e Lucas até reclamam de frio, colocam mais roupa e fecham janelas…eu tô só achando uma delícia o ventinho fresco e brigando oras janelas ficarem abertas! hahaha

Dirigir já tá difícil porque além da dor na bunda (falei dela antes, né?! rs), a barriga fica praticamente encostando no volante – então decidiram que eu não devo mais fazer isso…rs
Eu, que não acho a tarefa nenhuma maravilha, tô até gostando! rs

Maní tá curtindo a companhia nova e constante da Sil, tá um pouco mais carente e continua com sua sensibilidade ímpar: grudou em mim de um jeito delícia quando cheguei tristonha com a notícia da matrona! ❤

E, principalmente, faltou a importante comemoração das minha pequenas vitórias gravídicas:

– com 39 semanas consegui cortar sozinha as unhas do meu pé!!! Todas elas!!! Uhuuu!!!! hahaha

– com 39+2 Maní teve sessão de banho e tosa!!! Sil fez companhia e deu uma mão na hora de usar a máquina de tosar (pq ela tá com mau contato e tá um saquinho de usar!)… fiquei orgulhosa por poder manter a rotina da filha mais velha normal até agora! rs


– fui no cinema assistir Hobbit e aguentei as quase 3 horas de filme inteirinhas, sem dormir, sem ter dores chatas e, especialmente, sem precisar ir fazer xixi no meio!! rsrs Cecília se mexeu o filme todo e o pai babão logo concluiu que ela já escolheu seu filme e sua mascota preferidos!! hahaha

“Dagão”- o bichinho preferido da Cecília

"Querido Diário" 39s2d

Trinta e nove semanas. E dois dias.


E (posso falar sem parecer “izibida“?? rs) tô me sentindo muito melhor agora do que, por exemplo, na semana 37…

Azia praticamente sumiu, inchaços matinais também, dor na virilha também… maravilha, né, não?!
Ainda durmo a noite inteira sem problemas, abaixo e levanto quantas vezes precisar/quiser, me sinto bem e quando o cansaço bate, geralmente posso parar e até dormir um  pouco! rs
Meu cabelo e minha pele é que mudaram bastante nesse final…o cabelo tá (precisando de um corte! hahaha) mais cheio, parece..talvez mais grosso… e a pele mais oleosa, várias espinhas no rosto e bem menos necessidade de cremes, apesar da secura de sempre nos ares chilenos!
As contrações estão ficando mais frequentes e intensas..já até andamos brincando de contar os tempos/intervalos com um aplicativo do celular e acabei tirando uma noite de sono do marido, que acabou ficando muito ansioso! hahaha

Já chegou tudo que compramos que ainda faltava e agora tá tudo certinho! Quarto, roupas, detalhes, tudo!
Eu fiz as lembrancinhas da maternidade, o Lucas fez um mobile montessoriano, a tia Carol fez o nome da pequena… tudo simples, com a nossa cara e nossa inexperiência… mas incrível como eu tô gostando mais assim!!!

Também chegou nossa doula querida importada do Brasil!! rs

Cecília cumpriu o acordo e esperou a semana 39 pra equipe voltar de férias, fofa!
O médico voltou (ufa!) e tivemos consulta hoje – tá tudo lindo!
O único problema foi com a matrona… =/ A mãe da nossa matrona oficial morreu (enquanto ela tava de férias, coitada) e ela ficou bem mal…dizem que está isolada, fora de Santiago e sem previsão de volta pro trabalho… Temos que entender, né?!
Fiquei bem chateada com a notícia..queria muito a Pascale com a gente e ela fazia parte do meu plano de parto dos sonhos… Mesmo que eu soubesse antes que as coisas não vão sair exatamente conforme planejamos e pronto, foi duro ter que lidar com uma decepção assim, já antes da hora…
Maaas… como a Cecília vai ter que sair uma hora (rs), tive que fazer as pazes com essa nova realidade pra poder relaxar e permitir à minha filha uma vinda tranquila…
(tá, vai…confesso que ainda tô tentando engolir um pouco de birra da matrona nova…rs)


Apesar de todo mundo dizer que nessa altura a bebê deveria se mexer menos, porque tem menos espaço, Cecília contraria as regras e dança Macarena tranquilamente – o que faz com que, algumas vezes, minha pele doa de tão esticada que fica! rs Mas eu ainda me divirto e fico olhando que nem boba – aliás, agora tenho companhia, a Sil (a doula) fica comigo babando no balé-barrídico! hehehe

Temos conversado bastante sobre parto (o meu e o conceito/ato geral), plano de parto, desejos, vontades, medos…tem sido bem bacana! 

Continuo curiosa sobre como vai ser! Mas, juro, só sobre o como, tô beeeem tranquila sobre o quando!
A ansiedade não chegou!!! Não sei se porque me sinto informada (preparada?) e sei mais ou menos o que esperar, ou se porque está muito tranquilo “continuar grávida”, mas parei de fazer contagem regressiva, não fico mais pensando em prazos, probabilidades, etc…a verdade é que não me importa, não faz diferença…e a escolha é só da Cecília!!!
Já o resto TODO DO MUNDO tá super ansioso! Não paro de receber mensagens perguntando: algumas mais diretas (tipo: “e aí, alguma coisa??”, “nasceu??”) e outras disfarçadas de inocentes ( “tudo bem por aí???”) hahaha
Confesso que entendo, mas já começo a ficar meio irritada… acho que se eu tivesse uma pontinha pequena de ansiedade, essa pressão externa estaria me fazendo um mal danado e as pessoas parece que não percebem! E olha que ainda nem passamos da DPP! rs
Hay que esperar, no más…


Ah!! Essa semana tiramos pra conhecer pediatras! Na segunda fomos em uma e amanhã temos outro…
Os dois são antroposóficos e a impressão com a primeira foi bem boa!!! Quando decidirmos com qual vamos ficar venho contar melhor!

E acho que é isso… 
Hay que esperar, no más…
esperar…planejar…sonhar…


Barriga de domingo – baixou um monte, não dá pra negar!