“Pra você dormir”

O Dante quando passa por qualquer crisezinha, doencinha, dentinhos insuportáveizinhos nascendo, saltinho de desenvolvimento…enfim, qualquer mudancinha, gigante ou banal, faz quase como todos os outros bebês e recorre à sua base mor, a mamãe!

Disse “quase” porque o bichinho aqui leva essa história de base ao pé da letra e nessas fases eu viro, literalmente, colchão dele!

O que é tão delicioso quanto cansativo! Dia e noite, soneca ou sono profundo: só duram em cima de mim !

E eu deixo mesmo! Deixo e aproveito! Fico lá cheirando, acariciando… às vezes fico lá olhando no relógio e pensando nas outras coisas que eu podia estar fazendo (tipo dormindo..rs), mas sempre que posso, deixo!

Normalmente quando não posso a causa tem nome e sobrenome (Irmã Mais Velha) e o que acontece é que ele fica sem dormir o suficiente e aí é caos e chororô na certa… por isso se eu posso:

Minha conclusão dessa semana é que preciso aprender uma técnica pra mergulhar em sono profundo e não ficar acordando cada vez que ele rola de volta pra cama pra em seguida acordar outra vez dois minutos depois quando ele acorda pra subir de volta no colchão aqui…Aí acho que conseguiria até quase ter uma noite de sono mais ou menos dormida…rs

Anúncios

“O tempo comandando o seu destino”

Essa semana eu vi um meNino nascer.

Eu abracei um amigo e senti – mais forte do que nunca – uma conexão incrível com ele: como numa dança, rodopiávamos uma mãe pelo palco que era só dela.

Eu vi a minha Silvinha ser super Silvia, ser leoa, ser exausta, ser a pessoa mais forte que já presenciei! E mais linda e mais Mulher do que nunca! A vi ser Mãe!

Senti, vi, toquei o amor. Dos dois. Dos três!
(Até dos quatro, ouso dizer, porque ainda que ficando no meu canto, eu sentia um puro amor por aqueles três!)

Torci, cansei, chorei, cantei… e esperei!
Com a maior confiança que conheço nessa vida, esperei!

Disse pra ela do fundo do meu coração: "é o tempo que você e ele precisam! você está sendo incrível! Que coisa linda vocês estão fazendo!
Ele está chegando!"

Apostei no dia 11 e ganhei!

Vi o Nino querendo chegar de mansinho e não pude conter as lágrimas!

Em seguida, vi o Nino estrear inteiro, de corpo e alma, no Tempo dele, pra então dividir o palco com a mãe!
E senti uma das maiores emoções dessa vida!

Que honra! Que alegria!
Quanta oxitocina!
Quanta gratidão!!!

E aí ainda pude ver mais força e mais amor!!! E mais e mais e mais!

Já faz 3 dias e ainda estou inebriada!

À eles três só posso agradecer e desejar que aquele amor que eu respirei por tantas horas continue sendo o oxigênio da família!

E aos que estiveram com os meus pequenos pra que eu pudesse viver esse dia tão especial: minha eterna gratidão!

Ao Nino, faço questão, deixo aqui um recado: você não podia ter uma família mais especial, meu pequeno! Veio temperado de tanta coisa linda que só de olhar pra você dá pra sentir pulsar a força desse amor!

A palavra Gratidão nunca tinha feito tanto sentido pra mim quanto agora…

Que delícia!!!

“Todo meu leite”

Hoje começou a Semana Mundial do Aleitamento Materno e eu não tava com vontade de vir escrever textão sobre o assunto, mas também não queria deixar passar em branco… Aí fui procurar uma foto pra postar sobre isso e percebi que as que encontrei podem ser definidas em categorias que resumem bem o que vem sendo amamentar o Dante!

Vejam só:

1-
IMG_2650.JPG

 

Dessa vez a amamentação não está sendo uma relação à dois, como eu vivia dizendo que era, porque quase sempre temos uma terceira elementa na parada! A livre demanda dele depende também das demandas e necessidades dela. O colo dele é sempre dela também. Os horários dele dependem da rotina dela. A tranquilidade dele, depende da dela.
(a minha então, nem se fala! hahahaha)

 

2-

IMG_2651

 

Ao mesmo tempo, amamentá-lo é tão simples, tão trivial, tão gostoso, divertido até, que dá pra fazermos várias coisas ao mesmo tempo: Eu tiro a cutícula enquanto ele mama. Ele come um pãozinho enquanto mama. E assim seguimos! 🙂

3-

IMG_2649.JPG

 

E aí, gente, tem essa mãozinha… Ele faz questão dessa mãozinha aí, que às vezes só apoia e às vezes faz carinho – que já passou pela fase em que beliscava meu pescoço, credo! hahaha
Essa mãozinha que me fez encontrar mil fotos quase iguais hoje, porque eu vivo tirando mesmo, porque eu não quero esquecer, porque eu amo essa mãozinha!

E como amo amamentar esse menino!

Fim!

 

“Brilhar, brilhar, acontecer, brilhar”

 Hoje meu pocaria faz UM ANINHO!!!!

Hoje faz um ano que eu derreti de calor e um segundo depois tremi de frio – e que tremi de medo e derreti de amor!

 Que dancei até minhas pernas pedirem água – literalmente. 

Que precisei chorar de medo para poder, enfim, chorar de felicidade.

Que gargalhei ao sentir minha força doer em forma de expulsivo. 
Um ano que, mesmo com medo, me entreguei completamente a você.

Hoje faz um ano que você chegou e eu conheci a intensidade absurda do amor mais leve que já vivi!!!! 

Obrigada por isso tudo, gostosura meu!!! Feliz primeiro aniversário, bebê delícia!!!

“Valeu a pena”

Já escrevi muito sobre dificuldades e aprendizados da vida de expatriados, mas estou aqui, 1:13 da madrugada (quando obviamente devia aproveitar os filhos capotados pra descansar também) porque acaba de me cair uma ficha importante e eu não podia deixar de registrar.

Meu maior aprendizado nesses anos todos se resume nessas letrinhas aqui:
FAMÍLIA 
Longe dos meus de sangue aprendi muitíssimo sobre a força do amor que tenho por eles e sobre o tantão deles que tenho em mim. 

Depois que tive meus filhos, aprendi a sentir a falta desses aí de cima de um jeito diferente, uma coisa de uma presente ausência, uma presença ausente, difícil por em palavras…
Mas eu aprendi também que família a gente não só “já nasce com”, a gente pode escolher e formar novas famílias no meio do caminho. E que essas novas famílias tem a mesma força e o mesmo vínculo tão importante que a primeira!

“Pra criar filhos, é necessário uma vila”, diz o provérbio. E se dessa vila se fizer uma família, que sorte a sua, acrescento!

E que sorte a nossa!

Que baita sorte a gente tem!

Que família linda a gente tem!!!
Queridos: um milhão de vezes obrigada!

Obrigada por terem nos acolhido, por serem nossa vila, os tios, tias e primos TÃO QUERIDOS dos nossos pequenos. Por abrirem sempre as portas e os corações pra gente. Por nos ensinarem tanto sobre filhos, sobre família, sobre amor, sobre humor, sobre a vida!
Obrigada por serem a parte mais especial e mais histórica que encontramos nesse velho continente! 

Saibam que cada um deixou marcas importantes em nossas almas e estarão todos pra sempre conosco!!!

E que estou aqui escrevendo de coração partido, mas absolutamente repleto de amor! Graças a vocês!

Obrigada, obrigada, obrigada!!!

“Barulhinho Bom”

Quero colocar esse som num mp3, pra dar o play sempre que meus pensamentos forem mais barulho do que clareza. 
Colocar esse som numa caixinha pra eu poder abrir e espiar sempre que estiver com dificuldade pra enxergar as belezas da vida. 
Coloca-lo num spray pra eu dar uma bela respirada nele quando meu peito estiver muito pesado. 
Quero esse som num comprimido, pros momentos em que a vida parecer não ter lá muito remédio.
Quero que esse som me acompanhe, dentro de mim, se confundindo com as batidas do meu coração. 
Que é pra me lembrar todo o tempo da melhor coisa que já fiz na minha vida! ❤️

(ps.: o post de 10 meses do Dante virá um pouquinho atrasado pq ontem o dia foi mais meu do que dele – completei 31 aninhos! 😉)

“Deixar o seu amor crescer e ser muito tranquilo” – 9 meses

Dante,

 

Sempre ouvi por aí do medo que as mães têm, em uma segunda gravidez, de não amar o segundo bebê como já amam ao primeiro filho…
Mas quero te contar: nunca tive esse medo, meu amor!

E olha que eu vivi meses de muitos medos enquanto te esperava.. Muitos mesmo! Alguns tolos, outros, descobri depois, justificados, alguns bem assustadores…

Mas, sei lá, eu sempre soube que te amaria um tantão!
Eu já conhecia o amor materno, já o vivenciava com força todos os dias, já conhecia todos os seus lados (mesmo os menos bonitos), então eu sabia que quando você chegasse meu coração seria seu também!

O que eu não sabia, filho, é que era você que ia chegar…
Você, pessoinha do riso mais fácil do mundo, do olhar mais doce, do abraço mais apertado, da presença mais amável, do espírito aventureiro, bagunceiro, tranquilo, gostooooso que só ..!

Eu sabia que te amaria, filho, mas antes de te conhecer eu juro que não sabia que seria completamente louca e apaixonada por você!

E agora que você já está mais tempo no mundo aqui fora do que esteve aqui dentro de mim, sou grata, meu delício, por ter vindo você! Sou grata por você ser você!
Obrigada!!!

 

9 meses

(sem querer, com a mesma roupa do mês passado…ops!)

 

Te amo, porcaria!

 

17191841_10158205129950214_5020256407260248748_o

38 semanas + 4 dias dentro e fora

 

 

“Deixar o seu amor crescer e ser muito tranquilo” – 8 meses

8 meses do meu bombomzinho delicioso!!!

Meu explorador, bagunceiro, chameguento, esfomeado, risonho, doce até o último fio de cabelo!!!

8 meses!
Que sorte a nossa ele ter vindo pra transformar e completar tudo por aqui! 

Não canso de repetir: que sorte a nossa!!!!


E falando em sorte, devo ter nascido com um trevo de  4 folhas tatuado no braço, porque, olha…

“É pura elegância”

Ele tem acordado de hora em hora (ou menos!) nas últimas noites e, portanto, tem me deixado passada… mas durante o dia ele é puro sorrisos!

Ou caretas – se for hora de refeição…hehehe

É puro carinhos

Ou exploração 

E eu tô devendo uns posts de “mêsversário” dele (falha grave, eu sei) porque a vida anda uma bagunça danada – ainda que das boas bagunças, com direito a férias e viagens e brasilidades – mas olha, se tem um negócio que eu não devo nadica é paixão e derretimento por esse porcaria delícia tão amado!!!
Ps.: voltamos pro frio, gente! Ops… pra casa! rs