“Acontecer, brilhar, faca amolada”

Quem aí lembra que eu tô devendo contar de duas pendências que faltava eu decidir pro parto? E quem aí ainda está curioso pra saber do meu presente de aniversário??

Olha que coisa rara: não esqueci das promessas e voltei pra contar! hahaha

1:
Eu fiquei muuuuitoooo em dúvida se teria ou não uma doula pra esse parto! Perdi a conta de quantas vezes entrei nos sites das doulas aqui de Madrid, de quantas vezes quase mandei email e de quantas vezes mudei de idéia sobre o tema! rs

Na gravidez da Cecília foi bem fácil, né?! Eu tinha a Sil desde o comecinho, doula saída do forno com aquela etiquetinha do McDonalds de “feito especialmente pra você”!! O que mais eu podia querer??

Aí que dessa vez já sabia que não ia ter Sil e – acho até que por um pouco de birra por essa “falta”..rs – cismei no comecinho que não queria uma doula espanhola, sabe-se lá porque…

Mas conforme o tempo ia passando eu ia reavaliando, pensando, olhando pra coisa com mais carinho… Como estamos com a questão da distância do hospital X em que momento do Trabalho de Parto pegar a estrada , então, uma doula parecia ainda mais uma boa ajuda técnica, além de todas as vantagens que já conheço de cor!

Enfim, sempre que eu pensava racionalmente sabia que ter uma doula deveria ser mais importante do que uma birra qualquer, mas alguma coisa aqui dentro não conseguia concordar…

E quando eu tava prestes a deixar o racional ganhar e escolhendo uma doula pra chamar de minha, notei que a cada vídeo ou fotos de partos que eu via, me dava uma aflição danada aquelas doulas ali, fazendo massagem, abraçando, segurando a mão… As mulheres lá, parindo, super adorando o apoio e  eu aqui:  “ai, pára! Solta! Sai pra lá!” hahahahaha Louca, eu sei! hahahaha

Eu sei, eu sei…uma doula BOA mesmo deveria sacar quando eu estaria ou não querendo contato durante o TP ! Uma doula boa mesmo saberia se afastar e aproximar de acordo com a minha demanda! Eu sei! Mas sei lá… “pára! solta! sai pra lá!”

Outra coisa que eu me dei conta foi que pra ser bacana com a doula eu teria que achar alguém com quem conseguisse me conectar e criar um vínculo de verdade. Só que eu não estou num momento de sair peregrinando de doula em doula pra encontrar uma. E estou menos ainda aberta a criar novos vínculos (tão importantes como esse) com pessoas desconhecidas! Não sei explicar, mas falta espaço aqui dentro pra isso, sabem?!

E se fosse pra ser sem vínculo especial, só mais uma profissional na equipe, não queria!

Então resolvi respeitar essas duas sensações e ficar sem doula mesmo! Pendência um resolvida!
Depois eu juro que conto a verdade se me arrepender! hehehe

 

Aí faltava a segunda pendência:

mais ou menos nessa fase do “não quero gente estranha no meu parto” começou a me dar uma vontade danada de ter alguém fazendo um registro fotográfico profissional da coisa toda! (ahãm, coerência, a gente vê por aqui, né?! rs)

Na gravidez da Cecília eu nunquinha que cogitaria uma coisa dessas! Nunquinha!!

Mas, né?! Vai ser a última vez que vou parir, eu amo as fotos “caseiras” que a Sil fez daquela vez e etc…

Tinha duas grandes questões no caminho: 1- eu tinha um grande receio de ficar meio travada pela presença da câmera e não conseguir me soltar de verdade pro TP

2- Aqui na Espanha existem pouquíssimas opções de fotógrafos que fazem esse trabalho e ele é bem caro!

Sobre a número 1, conversei em grupos do fb com mulheres que tiveram fotográfas e nenhuminha se disse arrependida! A enorme maioria disse que nem notou mesmo a presença deles por lá e me lembraram que, em último caso, eu podia pedir que a pessoa se afastasse! Conversei também com os fotógrafos por aqui e a primeira coisa que eles dizem sempre é sobre como o trabalho consiste em registrar sem ser visto! Acabei acreditando em todo mundo…rs

Escrevi pra todos os  possíveis fotógrafos da região (todos os três! rs), fui tomar café com uma delas (a mais experiente e famosa) e putz! Enquanto a conversa fluía super bem (nem rolou dificuldade de socialização da minha parte, vejam só! rsrs) ficou muito claro que o meu querer já estava decidido! Conforme a gente conversava eu notava que eu já sabia o que eu queria – eu queria as fotos!!! Só faltava saber se eu ia conseguir bancar – emocional e financeiramente (afinal, já estamos pagando equipe particular, né?!)

 

E isso foi meio que no caminho da chegada do meu aniversário, com meus 30 anos na bagagem.

Aí em algum momento dessa decisão eu me lembrei de uma frase que acho linda:

“Se a mulher não se parece como uma deusa durante o parto, então alguém não a está tratando como deveria” InaMay Gaskin

 

Pois bem! Eu percebi que esse seria um lindo presente pros meus 30 anos: um registro (profissional e carinhoso) de eu me sentindo uma deusa! =) E fazendo isso enquanto trago meu filho ao mundo!!! Amor demais, né, não?!

Parir é absolutamente transformador, eu me lembro bem! Me lembro também da satisfação e do orgulho de ter conseguido! E vai ser a última vez que vou fazer isso, então conclui que mereço registrar devidamente essa experiência em imagens!

Como ainda tinha a questão financeira, resolvi bancar meu desejo em forma de presentaço de aniversário (e talvez de natal, dia das mães, aniversário de casamento… que é pra conseguir chegar no preço.. hahahaha), conseguimos negociar um pouco e fechei contrato com a Eva Gascon , a fotógrafa querida com quem tomei o café, e já tô até ansiosa pra ver o resultado! hahahaha faltam só uns 3 meses pra isso! rs Aguardem e vocês também verão! 😉

Anúncios

4 pensamentos sobre ““Acontecer, brilhar, faca amolada”

  1. Nossa!!!
    Me identifiquei SUPER!!!
    Sobre a doula, não toco mais no assunto porque eu realmente não sei me expressar, já que independente dos argumentos que eu use sempre tem alguém pra argumentar que será o melhor pra mim, mesmo que eu sinta que não é assim.
    Agora quanto as fotos, fico travada. Queria MUITO acho lindo, divino! Imagina eu lá no Divas Parideiras? Mas empaco na questão de um estranho em casa e como vou pro MMA que é do SUS, ainda morro de medo de chegar lá e o fotógrafo contar como acompanhante.

    Já estou doida pelas suas fotos também!!!

    Curtir

    • Me lembro que quando li vc falando sobre a doula me identifiquei um monte tb!! (e olha que eu nem tenho a família no quintal – pra mim vc pode parar de argumentar por aí, já tá explicado e ponto! rs)

      Pois é, me preocupava muito essa questão da presença estranha da fotógrafa e da câmera, mas me convenceram de que elas são quase invisíveis… tomara que tenha sido uma escolha acertada! (a questão com o hospital já está resolvida, ufa!)

      bjs

      Curtir

  2. Gabi,
    eu sou muito de me deixar guiar pelo coração, pela voz da intuição. e sou muito de achar que se as coisas estão muito difíceis é melhor reavaliar, porque quando é pra ser o universo conspira, as coisas fluem, as pessoas certas aparecem. se seu coração te disse não, se as circunstâncias não eram favoráreis, então não era pra ser. e tudo bem também. eu tive doula no parto do tom, e foi imprescindível a presença dela. mas foi meio que um encontro de almas, uma coisa de destino. e quando é assim a gente aceita e agradece. e quando não é, aceita e agradece também 🙂 não há razões pra se arrepender por uma escolha feita com o coração.

    sobre a fotógrafa: ual!!! acho o trabalho da eva sensacional, e acho que ela vai capturar a diva que você é! e de fato, acho que um/a bom/boa fotografo/a não se faz notar. e eu acho que você não poderia ter escolhido presente melhor; eu me esqueci de tantas coisas durante o meu parto, o João não estava com cabeça pra fotografar, as fotos saíram mixuruquentas, de modo que acho muito legítimo e importante o registro de um profissional desse momento tão sublime e especial.

    não vejo a hora de ver o resultado!

    grande beijo.

    Curtir

    • Ai, Gabi, gostaria de ser mais assim, viu?! Meu coração até tenta, mas minha cabeça nunca entrega muito fácil a disputa…rs
      Dessa vez, sem dúvida, as duas escolhas foram feitas com o coração – a não-doula e sim fotógrafa! rs
      Tb acho que não vou me arrepender, não! Tomara!!

      A Eva na conversa me disse isso, que a gente lá, envolvida no TP acaba não só esquecendo, mas tb não vendo muita coisa..eu nunca tinha pensado por aí, achei ainda mais bonita essa idéia do olhar de fora! (que uma doula tb não conseguiria, né?!) Veremos como será!

      E brigada pelo “Diva” aí! hahahaha

      Beijo enorme!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s