“Eu quis dizer:”

Ainda naquele papo de “conversas sobre parto que rolaram no Brasil”, uma coisa me chamou a atenção: eu tenho essa mania de ficar aqui, escrevendo do lado de cá da Cordilheira e pouco conversar sobre meus textos, de maneira que acabo esquecendo que à palavra escrita falta o tom e sobra brecha pra interpretações…

E aí que, curiosamente, em mais de uma dessas conversas me surpreendi com o que algumas pessoas absorveram do meu relato de parto
Houve quem disse ter ficado com mais medo de parto normal, quem ficou mais satisfeita com a própria cesáreas eletiva e quem leu “muito sofrimento” no meu texto!
Não achei ruim ouvir essas opiniões, mas fiquei MUITO surpresa, mesmo!, e até fui reler o relato pra procurar o que essas pessoas tinham visto e eu não…
(aceito novas opiniões e pontos de vista, aliás, sempre!!rs)

Eu achei que tinha ficado claro nas vezes anteriores que falei sobre o assunto. Eu acho, aliás, que já disse isso aqui.

Mas depois das surpresas dessas conversas, me deu vontade de repetir, com todas as letras, sem deixar espaço pra mal entendidos (se é que isso é possível na comunicação humana! rs).

E não é que eu queira convencer ninguém de nada, não! O que eu quero é esclarecer mesmo como é minha relação com o fato de ter tido um parto natural!

Assim, oh:

– Eu não sofri no meu trabalho de parto, nem no parto!
– Não sofri! Nada!
– Não me arrependi da escolha nem por um segundo, nem durante nem depois do evento!
– Foi lindo, lindo, lindo!!
– Foi a experiência mais transformadora da minha vida!
– Foi a experiência mais intensa que já vivi, a mais cheia de sensações e emoções!
– Não vejo a hora de passar por isso de novo (apesar de não ter nenhuma pressa em ter o próximo filho – vai entender…rs)
– Gostaria que todas as mulheres pudessem passar por isso!
– Gostaria, aliás, de poder vivenciar esse momento junto a algumas queridas que vão agora por esse caminho [sim, quero estar presente no parto de tod’azamiga! Hahahahaha Ja falei que sou a louca do parto, né?! (Se eu virar doula e criar um blog e uma empresa com esse nome, será que faz sucesso? “Gabi, a louca do parto”?! Hahahaha)]

Será que ficou claro agora? rs

20140627-222152-80512193.jpg

Anúncios

6 pensamentos sobre ““Eu quis dizer:”

  1. Oi Gabi! De todos os escritos, os sobre parto, suscitam os maiores (e também, os piores mal- entendidos). Eu fiquei igualmente surpresa como s comentários que recebi no meu relato. Cheguei até a me arrepender por ter compartilhado algo tão especial. Mas, infelizmente existe um abismo entre os que falam (ou escrevem) e os que ouvem (ou leem).
    Entendo sua surpresa, e fico feliz que tenha ficado na surpresa apenas. E sim, acho que você seria uma senhora doula! E sim, acho que o nome seria um baita sucesso.
    Beijo nas duas

    Curtir

    • Acho que não podemos fazer muito pra evitar os mal-entendidos, né?!
      Deve ser porque o tema é delicado e mexe em muitas feridas ao mesmo tempo (nossas e de quem nos lê)…
      Vou patentear o “Louca dos Partos” pra ninguém roubar antes de eu me decidir! Hahaha
      Beijo!

      Curtir

  2. Gabi, acho que as pessoas têm muita dificuldade em ler aquilo que elas não querem ler e sei lá por que a maior parte das pessoas precisa acreditar que parir é um calvário e não conseguem assimilar que parir pode ser muito bom. Ah, e se quiser uma sócia para “A louca do parto”, estamos aí. Beijocas, Alessandra.

    Curtir

    • O peso da (nossa) cultura na imagem que o parto tem é bem absurdo, né?!
      Tomara que isso possa ser mudado, pra mais gente descobrir que parir é bom demais – e, de repente, olhar com outros olhos os relatos que ja estão por aí…
      Opa! A gente pode pensar no “A Louca do Parto” em escala mundial!! Hehehe
      Beijo

      Curtir

  3. Sabe que no meu relato recebi um comentário dizendo que depois de lê-lo teve mais certeza de que a cesárea foi a melhor escolha…me senti uma péssima escritora. Agora lendo o seu texto percebi que o defeito não foi meu na escrita e sim de quem leu…talvez as pessoas queiram justificar suas escolhas e interpretem o texto como lhes convém. Uma pena…

    Curtir

    • Pois é, Mari… As interpretações que fazem do que a gente escreve estão carregadas daquilo que cada um viveu, ou do que cada um prefere ler…
      Torço pra que nossos relatos sejam parte (mesmo que uma pequena parte) da mudança que desejo pra esse universo dos partos..!! É um pouco do que a gente pode fazer, né?!
      Beijo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s