"Junto a você"

“Lembra, filha, quando você morava aqui dentro de mim? Quando você estava sempre quentinha, sempre protegida, sem fome, sem dor, sem puns, sem nada que te incomodasse (tirando uns médicos chatos que te apertavam às vezes?rs)
Eu acho que você lembra, sim.. E é porque você lembra que eu acho que essas experiências novas são ainda mais difíceis!


Mamãe também lembra! Lembra com amor, com saudade e com saudosismo… E essas “novidades ruins” doem tanto em mim quanto doem em você!


Acho um pecado você ter que se acostumar a esse mundão assim, meio de supetão…
Mas a vida é assim mesmo, filha… Queria te dizer que vai ficar mais fácil, mais simples, mas não vai, não… O que vai melhorar é sua capacidade de se adaptar e sua compreensão sobre o que te aflige… 

E quando isso acontecer quero que você compreenda – e não esqueça nunca – que nos momentos difíceis (e nos fáceis também) mamãe vai estar sempre aqui do seu lado, como está agora…
Em muitos momentos, como já acontece agora, eu não vou poder resolver os problemas por você, nem tirar as dores que você sente ou sentirá, infelizmente. Mas, também como já acontece agora, uma coisa eu te prometo: você não vai ter que passar pelos problemas e pelas dores sozinha! Eu vou sempre estar do seu lado (ou atrás de você, escondidinha, na idade em que você não quiser a mãe do lado! rs), te ajudando, te apoiando, te dando a mão ou um abraço enquanto esperamos juntas a tempestade passar, me orgulhando de quando você puder resolver sozinha a questão…


A vida não é sempre doce e fácil – me parece que você já está descobrindo isso, mas o que eu quero te ensinar é que quando estamos bem acompanhados o caminho (mesmo quando tortuoso) é uma delícia de se viver!


Agarradinha




Eu agora tenho você! E você tem a nós! E tem um monte de avós e tios e tias (reais, avós, postiços…) que também estarão sempre com você…
E esse é o batalhão que não vai cansar nunca de te dizer o quão amada você é, minha pequena! Nunca! Você ainda terá muitas chances de ver a prova disso, garanto!”




(escrito em pé, agarradinha em um Cecília suspirante depois de uma crise feia – chata e boba – de refluxo…)

Anúncios

12 pensamentos sobre “"Junto a você"

  1. Chorei, porque me lembrei de quando Tomás era pequeno e eu tinha ilusão de que poderia protegê-lo de tudo neste mundo. Agora ele foi pro mundo e… tem que se adaptar. Desde que nascem é assim, né!
    Melhoras para a Cecilinda.
    Beijo nas duas

    Curtir

  2. own…. amorzinho… mãozinha linda…..
    é assim mesmo, Gabi, a gente quer proteger, quer dizer que ama e quer, mais ainda, que eles se sintam confortáveis só de pensar no quanto os amamos… mas sofrer faz parte, aprender tbm.

    Ela será muito feliz (já o é) só de ter pais amorosos e uma família inteira pronta para acudi-la quando necessário.

    Beijos enormes!
    Ela está linda!!

    Curtir

  3. Pois é, Dani, faz parte…
    Infelizmente não tem muito o que a gente pode fazer a respeito, mas, como vc disse, esse apoio é fundamental pra que eles sejam felizes na vida, né?!
    Que bom que a gente pode proporcionar isso pras nossas meninas! 🙂
    Beijo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s