"So, please, please, please"

Basta entrar no meu blog pra dar de cara com o logo do Adote um Gatinho!

Acho que absolutamente todo mundo que me conhece sabe do meu amor pelos gatos e da minha escolha pelo Adote um Gatinho como ONG preferida ever!!! rs

Pois hoje eu vim aqui contar como começou minha relação e minha paixão pelo Adote!

O texto que segue foi escrito por mim em dezembro/2009… um pouco sem saber o que fazer com isso, ele acabou virando um email babão pra Juliana e pra Susan, e foi assim que tudo começou…rs (versão sem edição ou correção)

Relato de uma fã:
Conheci o Adote Um Gatinho algum tempo atrás, pesquisando informações de como cuidar melhor do meu gato e logo me encantei com o trabalho.  Na época eu fazia faculdade no interior e como uma boa universitária de curso integral, não possuia renda, assim, minha contribuição para a ONG ficava reduzida à divulgação do trabalho.

Quando tive que voltar pra São Paulo, trouxe, claro, meu gatinho (Léo) comigo, mas a casa dos meus pais (onde voltei a morar) é praticamente impossível de fechar e por mais que eu tenha me esforçado pra que não acontecesse, o Léo se tornou um amante das ruas. Passava os dias soltos e a noite dormia preso em casa; desta forma ele fez muitos amigos (humanos e gatos), mas também acabou encontrando um final terrível. Em junho de 2008 o Léo foi envenenado. A dor foi imensa, eu me culpei pelo fato, e sinto a falta dele todos os dias, até hoje.
Tive gatos desde criança em casa e sempre ouvi dos meus familiares que gato era bicho livre, que deveria ficar solto e nós, humanos, deveríamos aprender a lidar com a perda que fatal e rapidamente sempre acontecia. E acabei acreditando nisso, enquanto acreditava também na bondade geral do ser humano. A morte do Léo me trouxe uma amargura também, uma sensação de que não poderia mais confiar nos seres humanos (especialmente meus vizinhos) ou na minha casa.
Foi neste momento de dor e decepção que meu vínculo com o Adote Um Gatinho se estreitou ainda mais. Descobri ali uma série de pessoas que amavam esses animaizinhos tanto quanto eu,  que pensavam a relação com eles assim como eu, que defendiam a proteção dos gatos, dentro de cada casa, segura, quentinha, garantida… Percebi que não estava sozinha no mundo dos loucos amantes dos gatos. Pelo contrário, tinha um monte de gente tão louca quanto eu (rs), algumas que se dedicavam de uma maneira incrível para aqueles animais, custasse o que fosse, desse o trabalho que fosse. Ali, naquele site, naquela ong, tinha gente que me mostrava que ainda havia seres humanos que valiam a pena nesse mundo.
Passei então a gastar horas e horas acompanhando o trabalho do Adote Um Gatinho.Lendo tudo que tem no site mais de uma vez, vendo as fotos dos gatinhos disponíveis e dos já adotados, acompanhando o blog (que entrou rapidamente pra minha barra de favoritos), chorando (de felicidade ou não) ao ler as histórias dos boletins ou assistindo os vídeos, enfim,admirando tudo o que essas pessoas faziam pelos gatos, sentindo um pouco de alívio por saber que elas existiam…
Ninguém entendia como eu podia passar tanto tempo vendo um site sobre adoção de gatos, sendo que eu não iria adotar um gato – minha casa continua insegura, e meus vizinhos, continuam uns ogros, e eu não colocarei gatos neste abiente novamente! Em alguns momentos era mesmo dolorido passar vontade daquele jeito, com aqueles  gatinhos lindos… mas na maioria das vezes, eu me sentia confortada pela simples existência daquelas cuidadoras. Continuava como uma admiradora passiva, ainda nao podia colaborar com a ong. Não podia contribuir com dinheiro, pois meus pais não levavam muito a sério a minha vontade, e é deles que vem o dinheiro,então….Pensei em doar o comedouro do meu Léo pros gatinhos carentes, mas tive uma crise de choro horrível quando fui marcar na agenda uma data para entregar o pote, então achei mehor respeitar esse meu limite…
Finalmente, ao longo desse ano, ainda sendo a universitária pobre que sou, decidi que passaria a economizar dinheiro meu, seja lá como fosse, deixando de tomar refrigerante ou sair um fim de semana, enfim… Eu queria participar mais ativamente do trabalho, precisava fazer mais pelos gatos vivos que precisam tanto da gente. Minha forma de contribuição passou então a ser, além da divulgação, a compra das rifas. Nunca pensei no que estava sendo rifado, queria apenas garantir que um mínimo de dinheiro meu seria revertido para a ong! Tanto que fiquei surpresa quando acabei sendo a ganhadora da última rifa do ano que foi pro ar (do kit da tok stok), achei o máximo, me senti mais próxima do AUG, fiquei super emocionada por isso!!!
Aí surgiu o II Bazar de Natal! Marquei na agenda mais de um mês antes e decidi que iria a todo custo! Tentei achar companhia pra ir comigo, chamei amigos, outras gateiras da família, mas nada… Então fui sozinha mesmo! O importante era ir ajudar os gatinhos!!!
Logo que sai do metro Vergueiro (ainda um pouco perdida), vi uma moça com uma sacola na mão, que não sei bem porque, me chamou atenção, em seguida, vi outra com a mesma sacola, mas com a camiste do AUG. Pronto! Me senti em casa!!! Fui, literalmente, seguindo as vibrações, e consegui chegar ao local do bazar. Lá era tudo encantador, fiquei o tempo todo com os olhos cheios de lágrimas. Tive a sorte de chegar perto do momento em que um dos vídeos foi passado e quando estava me sentindo um pouco boba por estar chorando com o filme, percebi que todas a minha volta choravam também!  Ali eram todas como eu, todas apaixonadas pelos gatos, todas loucas gateiras, todas choronas…
Até aí já seria dificil descrever tanta emoção. Mas ainda havia aquele grande quadrado no meio do salão, cheio de moças bonitas  usando camisetas da ong… Até entao meu “relacionamento” com o AUG era totalmente virtual..mas ali estava eu, na frente daquelas pessoas que sem saber me deram tanta força, que eu tanto admirava. Percebi que estava nervosa como uma adolescente quando encotra com seu ídolo, fiquei tremendo, com vontade, mas tb um pouco de medo de chegar perto, rondei a mesa algumas vezes antes de me aproximar, e quando consegui, fui bem rápida, fiz meus pedidos,gastei um dinheiro que eu não tinha (rs), e fiquei olhando de longe mais um pouco. 
Quando vi a Juliana e a Suzan então, que emoção!!! Tive vontade de ir tirar foto e pedir autógrafo, ou dar um abraço de “parabéns e muito obrigada”, mas achei melhor olhar de longe, e me emocionar mais um pouco. Sai de lá chorando, de alegria, de contentamento, sentindo que lá era um pouco meu lugar, com uma vontade enorme de estar mais lá, rodeada de todas aquelas pessoas. Afinal, tinha sido tudo tão lindo! Eu nunca tinha visto tantos gateiros e gateiras unidos de uma vez.
Até que surgiu o concurso da playlist do Sonora! E eu descobri que não tinha visto nada do que podia ser união, dedicação e força em prol do animais! Votei loucamente! Mesmo ouvindo críticas, mesmo com pessoas tirando sarro de mim, votei, votei, votei, votei…incansavelmente. Mais uma vez fiquei mais quieta no meu canto….apareci meio pouco no orkut e nos comentários do blog, mas estava lá, sabia que estava fazendo minha parte, não só pelos animais, mas principalmente, pelas meninas do AUG!!!!
Eram elas quem mereciam isso, são elas que vão fazer mais mágica com seus corações lindos, ajudando esses seres encantadores…e foi por elas que eu votei!!! Era lindo perceber que a cada voto, varios outros também aconteciam, e que, de alguma forma, aquelas pessoas e eu, estávamos conectados!
Se ao fina do Bazar eu tive vontade de gritar por aí que me orgulhava da ong de vocês, ao final das votações, eu transbordava orgulho!!!! Orgulho por vocês terem vencido, orgulho por ter feito parte disso, orgulho por receber os emails de vocês que começam com “queridas amigas”! Porque é assim que eu me sinto, apesar de nunca ter falado com vocês, de só ter olhado de longe, eu me sinto querida, me sinto amiga. Tenho em vocês um conforto, um apoio, uma cumplicidade…
Resolvi escrever então pra contar que não só aos gatinhos o trabalho de vocês faz bem. Eu nem consigo descrever o quanto vocês me ajudaram e ajudam a aquecer o coração!
E, assim como todos os gatinhos, tenho muito a agradecer!
Por isso resolvi escrever esse relato: é minha forma de agradecimento, meu abraço (ou minhas lambidas) de “muito obrigada”!!!!
Muito, muito, muito obrigada por existirem ( e tenho certeza que não falo só por mim)!!!!!!! Mesmo!!!”

Bom, algum tempo passou, algumas coisas mudaram – agora eu conheço essas pessoas, não só como voluntárias ou fundadoras da ONG, mas como seres humanos de verdade. Tive o prazer de trabalhar no Bazar de Natal em 2010 e em 2011 fiz os vídeos de fim de ano e, de alguma forma, estive presente no Bazar também! 

Vejo todos os dias, pela internet, o que é a vida dessas pessoas, tudo aquilo que elas dedicam aos animais (que não é só amor, não!!!), todas as dificuldades e todas as conquistas diárias!

Que eu babo por elas, se vocês não sabiam, agora sabem!
Mas esse post tem um motivo especial…

Adote divulgou hoje um apelo muito difícil (que você pode ler clicando aqui), muito doído… A situação, que não está fácil pra ninguém, está impossível pra eles…
Li, com lágrima nos olhos, e preciso, desesperadamente, fazer alguma coisa pra tentar mudar isso!

Eu sei que meu blog não é super populoso, mas é o canal que eu tenho para fazer o meu apelo! 
Não podemos deixar que um trabalho tão lindo seja engolido por essa onda tão cruel! Os gatinhos não merecem e a ONG não merece!
Por favor, LEIA o apelo, ele é honesto e emocionante!

E é por isso que estou usando este espaço pra pedir que você ajude! Que ajude a divulgar o trabalho do AUG, mas que ajude também com uma doaçãozinha qualquer…sério, QUALQUER quantia faz diferença! Cinco, dez reais…o que você puder doar... Nesse momento de super aperto, mas também no resto do ano, porque o trabalho é infinito!!! 
Nesses anos eu aprendi que o Adote um Gatinho é mágico, mas me doeu o coração ao ler  que ele não é infinito!

Ah! Se você é uma pessoa que não gosta tanto assim de gato (ou sei lá qual a justificativa que você pode pensar), lembre-se que existem milhares de outras ONGs no Brasil, que ajudam gatos, cachorros, crianças, não importa…
Peço sua ajuda especialmente pro Adote um Gatinho agora, mas sugiro que você coloque na sua agenda (no seu celular, no seu outlook…) que todos os meses possa dar uma pequena ajuda pra alguma instituição dessas! Porque enquanto você está atolado na sua vida cheia de coisas, tem gente que abriu mão dessa vida pra cuidar da vida dos outros…

Outra coisa que eu aprendi no contato com o Adote é que o que pode ser uma migalha pra você (um simples gesto, poucos 5 reais, um pouquinho de tempo pra ir até o banco) pode ser o milagre pra outros…

E esse ato de bondade faz bem pra alma; vários atos de bondade juntos fazem bem pro mundo!!!


Para fazer depósitos pro AUG existem duas contas:

Razão Social: Adote um Gatinho
CNPJ: 08.858.329/0001-08

Itaú: 0341
Agência: 2970
C/C: 12869-6

Bradesco: 0237
Agência: 3334
C/C: 6253-7 


Entrando no site vocês podem encontrar várias outras maneiras de ajudar também! Dêem uma passadinha lá: http://adoteumgatinho.uol.com.br/ajuda.htm
(elas são super sérias e certinhas, então vocês podem mandar um email para susan@adoteumgatinho.org.br avisando o valor e a data do depósito, pra que seja colocado na prestação de contas do mês, ok?!)

Bom, por hoje é isso…rs
Agradeço muito a paciência de quem chegar até o final desse post e, agradeço MUITO e de coração, quem dedicar alguns minutos extras pra ajudar de verdade essa causa…

Beijos de coração apertado…


Anúncios

Um pensamento sobre “"So, please, please, please"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s