Sobre dor de dente e pontas duplas

Sempre fui uma pessoa muito fiel, em todos os sentidos.
Quando encontro alguém que gosto, que vale a pena, simplesmente fico com ela!


Mais de 15 anos cortando o cabelo num só lugar (acabei tendo que trocar porque em determinado momento fui largada na mão da assistente); anos e anos com a mesma depiladora, mesmo dentista (esse nem se fala…), mesma ginecologista, mesma podóloga, mesmos restaurantes e assim por diante…


E aí a mudança de país!


Já tinha conversado comigo mesma e decidido que algumas coisas poderiam esperar as visitas ao Brasil: super normal cortar o cabelo ou ter consultas de rotina no dentista e na gineco só duas vezes por ano! Ufa! Só teria que “trair” alguns dos meus fieis escudeiros!


Mas aí ontem acordei achando que estava com dor de dente (“achando” porque eu nunca tive, não sei como é na verdade) e entrei em pânico! E se eu tivesse com cárie e tivesse que procurar um dentista aqui???
E se meu cabelo não puder aguentar 6 meses sem ver a tesoura? 
E quando eu ficar grávida? Não vou poder ir pro Brasil com a frequência que uma gestante precisa ir ao médico…


Acho que começaram a cair umas fichas que eu ainda nem sabia que existiam…
Conclusão do dia: não posso ir morar efetivamente em outro país e querer continuar com tantas amarras no país de origem!


Claro que não pretendo nunca trocar de dentista! E claro que tenho um milhão de pessoas amadas e queridas no Brasil que vou sempre SEMPRE visitar e amar e sentir falta. Mas isso não impede que eu faça novos vínculos aqui no Chile ou onde quer que eu vá morar, não é mesmo?




Ah! Depois de ontem de manhã, confesso que estou escovando os dentes com MUITO mais cuidado e atenção… Não custa, né?! Hehehe

Anúncios